Site de Poesias

Menu

JARDIM DAS OLIVEIRAS

A noite estava calma... O silêncio no lugarejo.

O Rabí, orava: Pai afasta de mim este cálice...

Pedia Jesus que se possível o afastasse,

Presentia naquela taça o seu triste cortejo.

 

Judas o saúda tramando o covarde ensejo

Trinta moedas de prata e um sórdido disfarce

Abraça o messias e beija-lhe a doce face

Traíndo o seu mestre com um espúrio beijo.

 

 

Pedro luta, "Não te abandonarei jamais"

O senhor olha seu discípulo e o conduz...

Antes que o galo cante três vezes me negarás

 

Pedro corre pelas ruas, esconde-se, se espanta!

Acusadores lhe aponta, " tu estavas com Jesus!

" Não! Não! Não!... E o galo tristemente canta!

Compartilhar
Carlos Cintra
24/03/2016

  • 0 comentários
  • 62 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados