Lamento

Que bela saudade
Que de você me bate
Pois quando na praticidade
E na minha leviandade
Deixei de demonstrar amizade

Por você me amaste
E agora penso
Não importa o tempo
A todo o momento
Quanto fui lento
O quanto lamento
Não por estar sozinho no relento
Mas por lembrar sofrendo
Por algo que hoje tento
Que é demonstrar todo meu sentimento

Abner Simão
© Todos os direitos reservados