Site de Poesias

Menu

O Universo e a Arte


O que realmente sei,sobre as galáxias e a poeira sobre si,


Em traços de algodão, queimando em fogueira estremecida.


Quanto mais queima,mais brilhante esse mundo se torna,


Sem perceber já começo a correr nessa ofuscante memória.


 


Momentos como esse começo chorar e a estremecer,


Mesmo existindo planetas distantes escondidas em meu viver,


Cheguei a imaginar de como tentaria me envolver e a me aconchegar,


Em seu ritmo imaginário, nessa velocidade que me faz atravessar.


 


O sol, Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.


Felícia na Arte de inventar,um universo cheio de encanto,


Contaria as estrelas quentes e as mais frias sem engano,


Mais pouco é a minha astúcia de constatar a cor .


 


No passado quando tudo era nada ,e o nada era tudo,


Corri o mais longe e senti aquele aperto no coração


Somente ouvir aquela voz dizendo ‘olhe  para o alto e veja’,


Era sim uma terrível catástrofe em um mundo de crise e ilusão.


 


Lágrimas caem em meu rosto, tudo se chocava fazendo me desabar,


No meio do fogo sentindo aquela sensação de mudança eminente,


Andando mais adiante,via aqueles olhos claros a me cognominar


Sem excitar a bem-aventurança veio me salvar.
 
 
~~Giovanka Rocha ~~

 

Compartilhar
Giovanka Rocha
27/01/2016