Site de Poesias

Menu

O CANTO DO SABIÁ.

O CANTO DO SABIÁ

Nas manhãs odoras, perto de um’albufeira,
Que vinha lá das bandas de um altivo butiá,
Mas era do ápice de uma velha mangueira,
Que em arroubos cantava um ímpeto sabiá.

Ave canora de acordes e efeitos musicais,
Era um jucundo todo aquele meu pomar,
Em som eufônico que entoava os seus ais,
Da varanda eu ouvia os seus hinos ensoar.

Pássaro ostentoso com seu canto agraciado,
Fazia daquela fruteira a sua ribalta a cantar
A sinfonia de gorjeios deste raro plumejado,
Em belas melodias para a cantoria expressar,

Êxtase auditivo que sentia do tordo plumado,
Nas manhãs de primavera, fazia-me enlevar.

Rivadávia Leite

 

Compartilhar
Rivadávia Leite
24/01/2016

  • 1 comentário
  • 224 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados