Vestígios

Vestígios


Não são poucas as vezes em que a natureza encanta


E que em um de seus espetáculos não rouba atenção apenas para si


Então, em mais um entardecer estou a observar o Por Do Sol


De onde é possível ver o mar, e os barcos parecerem flutuar no céu 
 
Me sento e olho ao redor


Cada detalhe que me cerca e conspira com o momento


Deixando evidentes os fortes laços com os quais a natureza se abraça


E que, apesar da agressividade que um predador se lança sobre sua presa


Laços estes que a sustentam e a preservam


 


Então, neste final de tarde


Este expectador se encontra encantado


Diante de mais este espetáculo


Com o qual o dia se despede


 


E como esquecer cada detalhe disto?


Um barco ao mar que parece flutuar no infinito?


Em um fim de tarde em que a natureza da tantos motivos


Para que as lembranças também se façam disto


 


Deste dia que se finda


Onde a noite está prestes a assumir seu turno


Enquanto o Sol se despede no horizonte


E em seus últimos feixes de luz, o dia vai cedendo espaço para as estelas


Que pouco a pouco tendem a tomar o céu


 


Trocando completamente o cenário e dando inicio a um novo espetáculo


Onde a estrela principal será a Lua e cada estrela no céu, coadjuvante


Empenhadas todas juntas para uma noite perfeita


Onde se apaguem completamente qualquer vestígio do dia


Deixados no horizonte pelo Por Do Sol