Site de Poesias

Menu

DESCUBRA-ME SE FOR CAPAZ


Sou a favor do verso
Sou controverso

A fim da paz
Sem perder o nexo

Aprecio a lua
Mas sei das noites escuras

Sou a leveza na vida
Que por vezes é dura

Sou canto em silêncio
Mas olvido desalentos

Posso ser tudo
Mas poucos me usam

Sou a origem da alegria
Mas muito me espantam

E sou a força que às vezes te falta
Sou o presente dos ausentes
Sou luxo, mas conheço o lixo
Sou nata que vê muitas desgraças
Sou fé alheia ao fel dos fiéis
Sou luz que por vezes se ofusca
Sou canto sou triste
Mas do triste me encanto
Sou fera lutando
Sou o corte sem ferida
Se me falta força
Não me falta vontade

Sou criança, sou adulto
Ofereço muito colo
Sou beleza mesmo se me deixam
Sou sangue sem derrame
Sou rocha, mas sou planta
Sou barro, mas sou água
Sou de pouco, mas sei muito
Sou mata fechada
Sou grito calado e aflito
Sou o alento da anestesia
Sou o estimulo da garantia
Sou caminho sou encontro

Sou o doce do seu amargo
Do seu pensamento sou a razão
Sou o carrasco da tua ilusão
No fiasco sou coragem
Prá navalha sou ungüento
Sou a antesala da tua cura
Sou muitas idas, mas sempre fico
Sou a briga que lhe apazigua

Sou o tormento dos teus erros
Sou servo para os teus ungüentos
Sou pacifico nos teus tormentos
Sou o teu melhor desafeto
Sou o único que te quer bem
O teu melhor amigo confesso
Sou andarilho de trilhas conhecidas

Sou de gente de todas os rincôes
Sei falar todas as linguas
Sou o tudo de muito nada
Mas nunca passo em branco
Posso ser causa, mas sou alivio
Sou só os ganhos das tuas perdas
Sou a soma que enaltece
O conhecedor dos teus enganos

Sou terno, mas entorno
Sou credo, mas encravo
Sou elite que olha o lodo
Sou carga, sou livre
Sou peso leve sou pesado
Sou manhã sou luz
Sou noite sou cruz
Sou começo sou contínuo
Sou a cinza que ara a terra

Sou o inicio do teu sorriso
Sou os melhores passos no teu destino
Sou o paraíso que te aguarda
Sou a bússola que precisas
Sou a ancora que te sustenta

É em mim que está a paz que anseias
Sou os suspiros das caminhadas
Sou a alegria nas tuas estadas
Sou a placa certa na encruzilhada
Sou fácil de colher, mas mínguo nos jardins

ENTÃO, DIGA-ME. QUEM SOU EU AFINAL?
ORA! SOU SÓ O AMOR QUE TANTO ANSEIA BROTAR EM TÍ!


'Não é o lugar em que nos encontramos nem as exterioridades que tornam as pessoas felizes; a felicidade provém do íntimo, daquilo que o ser humano sente dentro de sí mesmo' Roselis von Sass - www.graal.org.br

Compartilhar
HSERPA
09/10/2015