Proposta

 Não desconsidere os meus vacilos,  sei o quão impróprios eles parecem ser.
A vastidão dos pensamentos me excedem quase sempre; aliás posso ser um excesso literal.
A inconstância habita em mim,é uma incógnita do que deveria ser.

Mas não é.
Pode ser ou não sei.
Tudo depende da necessidade momentânea dos meus impulsos de agora:uma vaidade ingênua.
Quero o ardor de um sim, nem que seja uma afirmação inventada.
A honestidade , ainda que dissimulada em protestos, me fascina.
A realidade é  crua demais.
Preciso desnudar os sentimentos, rasgar todas as letras e fazer uma composição de versos sórdidos.

Uma proposta delicadamente indecente e honesta; um paradoxo do amor, uma ode à lealdade.

Arrisco-me a ofertar uma paixão solidária a um preço justo, a um valor sedutor.
Por essa noite a proposta faz -se justa.
Rasgada.
Nua.

Luciana Araujo
© Todos os direitos reservados