Site de Poesias

Menu

SONETO DE CONTRIÇÃO

Eis-me aqui Senhor, neste profundo
momento de apelo e contrição,
Em que suplico pelo teu perdão,
Me elevo e desligo-me do mundo!
 
Sou fraco, volúvel, incorreto,
Ai de mim, tão pequeno, pecador,
Que busca em ti, a cura e o amor,
Mas não sou digno do teu afeto!
 
Mais perto quero estar, meu Deus de ti
Mesmo indigno, o teu perdão recebi,
És tão benevolente, meu Senhor!
 
O teu imenso amor senti, Jesus,
Por mim se deu e morreu numa cruz,
Ninguém me deu maior prova de amor!

Compartilhar

31/07/2015

  • 1 comentário
  • 91 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados