É TÃO . . .

É  TÃO .  .  .

 

É TÃO .  . .

É  tão  longe  estar  em lugar nenhum .  . .

É  tão   solitário   ser   náufrago  do  próprio  naufrágio  .  . .

É  tão  desumana  a  mentira da  humanidade ,  enquanto

apenas   alguns   tratam   da   verdade .  .  .

É  tão longa  a noite,  se   ninguém

se  preocupar  com o  amanhecer . . . .

É  tão   dura a realidade,  principalmente  quando  o 

sonho   é  interrompido .  .  .

É  tão  difícil  abandonar  as   trilhas  do  passado,

se a felicidade  era companheira .  .   .

É  tão  - tão -  algo de mim  que se foi  sem  pedir

licença,  que eu não sei  nem  mais  o  que   é   .  .   .

Ah !  Mas os tão ausentes ! 

Ah ! Mas os  que eram  tão   presentes !

De  mim  se foram !

Pra  onde ?


 

versejando ( ao estilo de Pessoa )
© Todos os direitos reservados