Palavras ao vento


AS folhas sempre caem os ventos sempre voam as pessoas sempre mentem pra si ou por si eu também já menti já xinguei já briguei já  me descontrolei e tão sem razão já fiquei....nunca fui preso mas conheço os designo da altíssima lei....bolhas de sabão jogadas pelo chão algumas consegui dentro delas desenhar palavras de paixão ....raios e trovões entre tantas dimensões traz o calor e o reflexo de  luz....Olho o passarinho sozinho fazendo ninho e sua esposa foi buscar...palavras despidas de pura necessidade e sutileza já não olho mais pra tua beleza tua beleza estar onde teu rosto esta prefiro observar as lindas batidas que vem de teu coração...prestigio e saber amar incondicionalmente pois não existe projeto mais lindo que o privilegio de saber amar..............................................................................nildinho aki de goias uai...

fidel angelos
© Todos os direitos reservados