Site de Poesias

Menu

O POETA E SUA ROSA

Conheci um sonhador, um poeta,
Que criou em seu jardim
Tímida rosa, fresca e quieta,
Da semente de um sonho sem fim.
 
Ignorava ser impossível a quimera:
Regava com tal zelo sua flor invisível,
Protegia-a tanto, feito sentinela,
Que a rosa cresceu e teve o céu como nível.
 
Pobre poeta! Pequenino que era
Não pôde subir à altura da rosa,
Ficou embaixo, ao pé da quimera,
Ausente de sua aura perfumosa.

Compartilhar
Lucilla Guedes
04/06/2015

  • 10 comentários
  • 188 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados