A vida (soneto)

 

A vida às vezes é bela, noutras nebulosa,
Em instantes é imensa em alegria.
Por vezes destoa da alma e resfria,
Mas depois a vida sorri toda formosa.

A vida é um vai e vem de espinho e rosa,
Uma passarela de cores e nostalgia.
A noite cai, mas a vida sempre contagia,
E quando amanhece fica toda esplendorosa.

A vida pode ser longa, doce ou amarga,
Solitária, rasa, profunda ou muito larga.
Uma ponte por onde toda água desfila com graça.

Cada qual tem a vida que bem merece,
Sobretudo, ela tem memória e de nada esquece,
Principalmente daquele que vive de trapaça.

J.A.Botacini.

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.
Jose Aparecido Botacini
© Todos os direitos reservados