Site de Poesias

Menu

Soneto de minha autoria publicado no Almanaque Gaúcho da Zero Hora em 23.5.2015

 
MUSA CONSOLADORA
 
                                                                  Ialmar Pio Schneider
 
                                      Foge-me a inspiração levada pelo vento
                                      e junto vais, oh musa ardente e sedutora,
                                      deixando-me sozinho envolto em meu tormento
                                      e a se desesperar minh’alma sofredora !
 
                                      Foste minha ilusão e meu contentamento,
                                      a luz que prende a alma e a torna sonhadora,
                                      e se hoje tua ausência em vão choro e lamento,
                                      é porque te perdi, fada consoladora !
 
                                      Aguardo teu retorno, encantada revinda,
                                      pra que volte a cantar e a bendizer o amor...
                                      Na noite mais atroz te concebo mais linda
 
                                      e necessito, enfim, de teu magno esplendor
                                      que me faça entender, talvez um pouco ainda,
                                      o sonho genial de ser poeta e cantor...
 

 

Compartilhar
Ialmar Pio
24/05/2015

  • 1 comentário
  • 85 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados
  • Tags: