Site de Poesias

Menu

NO LIMITE MEU


 
Segue-me
O meu desleixo
Que dele sempre me queixo
Sombreiando os percursos quase meus,
Que em nada são o meu reflexo.
 
Esbanjo o bom senso
Alienado no meu diambular,
Vou bailando
Ao rítmo das ondas do inteiro quer
Floriada pela a insensatez.
 
Estêvão do Acácio Chissano


Compartilhar
Estêvão Filipe Chissano
02/04/2015

  • 0 comentários
  • 22 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados