Site de Poesias

Menu

O amor

Executor de minhas escritas.
Responsável por inúmeros e
Felizes momentos.

Não te culpo por existir.

Ele paira num campo verde.
Sofro por não ter
Saudade esmaga cortante pensar
Ponho-me a escrever

Ardo...
Que mudou minha vida
Mantenho sentimento indelével
Faço apelo a minha consciência, e
Mesmo na tua ausência,
Não consigo esquecer.

O tempo é meu inimigo
Para todas as horas
Faz de mim escravo do pensamento.
Anda paralelo
Aperta o coração e faz–me
Suspirar.

Morro...
Que foi a melhor coisa
Andar pensando é comum
Fico assim horas a fio.
Sonhar virou rotina
Seria minha sina
Ou apenas desafio?

Sofro...
Onde começo escrever
Alívios momentâneos
Faz amenizar a saudade
Mas não por inteiro
Pois um amor assim
Mostrará ao universo
A grandeza de ser verdadeiro.

Compartilhar
Sandro Souza
24/03/2015

  • 0 comentários
  • 43 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados