Site de Poesias

Menu

Aquela Flor

 Eu pisava além

Mesmo que ali fosse estranho

Andava com a luz da noite

Surgida pelas estrelas

Em cada passo dado, 

Uma flor

Cada vez que andava ali

O pensamento queria ultrapassar a voz

A vida, um canteiro.

O ser,

Você!

E quando a avistava 

Parecia que o mundo se abria numa luz intensa

Ai teus olhos surgiam 

Cheios de lágrimas. De amor

E ofuscava a noite de tantas estrelas.

Relva escura e fria, 

Queria que fosse aqui

Avistava teus sentimentos,

E mesmo no meu lamento

Através do tempo 

Surgia!!

Mas estava ali.

Aquela flor viva

Dum sonho que amplia

A vontade de viver

A maior agonia

Num canteiro a implorar.

A vontade de nascer

De renascer.

Num despertar.

Compartilhar
Sandro Souza
23/03/2015

  • 0 comentários
  • 24 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados