Site de Poesias

Menu

Raíssa

 

Você procura em mim, a confirmação daquilo que já sabe;
Mas, tudo que encontra é minha inquietude,
E a fé que eu tenho na incerteza.
Eu espero de você, uma insegurança que nunca acabe.
Encanta-me, a alegria de sua juventude,
E a dúvida que você tem da certeza
 
Falaram que estou sendo a semente do seu mal;
O caminho que vai te levar ao fracasso.
E nós, respondemos com sorrisos.
Disseram que eu sou o empecilho do seu ideal;
A música que você dança em descompasso.
E nós, rebatemos com improvisos.
 
Nosso dom de intérprete nos incita a traduzir;
O que eles chamam de Felicidade.
Para nós, ascetismo fútil.
Nossa mania de ser livre nos evita a repetir;
O que eles chamam de Liberdade.
Para nós, convicção inútil.
 
Você não é uma árvore das sementes que plantei.
E sim, a raiz que me segura na ventania;
Você não é uma questão das teses que criei.
Mas sim, o cerne da minha alegoria;

Compartilhar
Marcelo Maia Gomes
19/03/2015