Site de Poesias

Menu

Amorgrafia

Eu escrevi um poema oscilante
Tentando seguir o meu coração;
Mas quanto mais variava a paixão,
Tanto mais minha rima era constante,

Pois negava sempre a conformação
Às alterações do humor saltitante.
(Amar é decidir a cada instante,
Independendo de paz ou pressão...)

O amor que extravasa a poesia
Foi protagonista da amorgrafia:
Morreu e ressurgiu inda mais forte...

E no sobe e desce da vida, amigo,
O amor-decisão não corre perigo:
Ele há de transpor o vale da morte.

Compartilhar
Ederson Peka
12/03/2006