Triste melancolia

Triste melancolia



Essa tal de melancolia

Que se apodera da gente

Aumenta dia a pós dia

Como uma força imanente.


O sentimento de tristeza

Acompanha nossa vida

É, a vilã certamente

Desta dor descomedida


Nostálgica melancolia

Da lembrança do passado

Despojando da alegria

Sem razão, o nosso fado


Felicidade é incerteza,

A esperança, o é também

Viver nesta correnteza

É como filho, sem mãe.


Sem prazer, sem alegria

Num mundo de dissabores

Sem sensações de harmonia,

De afeições e amores


Nossa alma está vazia,

Tal como o coração

Só uma lágrima escorria

De toda esta concisão


Vai-se apoucando a vontade

De viver só esperando

Que na vida, a tempestade,

Deixe a nau navegando !


As mutações em seu cerne

Penetram a alma da gente,

Nesta vida, é como o verme

Corrói-nos, e ninguém sente !


São Paulo, 11-02-2015 (data da criação)

Armando A. C. Garcia

Visite meu blog:http://brisadapoesia.blogspot.com

ARMANDO A. C. GARCIA
© Todos os direitos reservados