Site de Poesias

Menu

Granulado leito

 Sobre o longo mar de gotas douradas;
Não há compaixão, nem mesmo inverno;
Não há solidão após tais alvoradas;
Apenas o calor fadigante e paterno;
 
O caminhar árduo permanece às longas horas;
Pegadas são varridas nos sopros sobre areia;
Amarelado calor incessantemente devoras;
Provando o extremo ao sereno, deserto arreia;
 
No seio do inferno, do berço ardente;
Invariedade, insanidade, insobriedade;
Num clima perfeito, sublima o efeito;
 
Anseio pelo externo ao fervor presente;
Silêncio seco na ausência umidade;
Reside paz e natureza perante granulado leito.

Compartilhar
Klaus Kly(kkcw)
29/01/2015