Site de Poesias

Menu

A FITA DO SENHOR DO BONFIM

[Ilustração não carregada]

A FITA DO SENHOR DO BONFIM

A Fita do Senhor do Bonfim
Ou fitinha do Bonfim
É um amuleto da fé
E também um souvenir.

Enrole ela ao seu pulso
Com três nós na extremidade
A cada nó faça um pedido
Com toda sinseridade.

Tem que se manter segredo
Até ela desgastar
E depois que se romper
Você pode acreditar
Os pedidos foram feitos
E vão se realizar.

Manuel Antônio da Silva Serva
Seu possível criador
Era um tipógrafo português
Livreiro e editor
A Gazeta da Bahia
Ele foi o fundador.

Antes era conhecida
Como medida do Bonfim
Porque 47 centímetros
Era o tamanho previsto
Do diâmetro do braço direito
Da estátua de Jesus Cristo.

A fitinha era de seda
Com desenho e nome bordado à mão
Acabamento em dourado ou prateado
Com muita exatidão.

Era usada como colar
No pescoço do fiel
Com medalhas e santinhos
Depois das graças do céu.

Ao pagar uma promessa
A fita era adquirida
Como forma de lembraça
Da igreja do Bonfim
Pela graça concedida.

Não se sabe até hoje
Quando houve a transição
Da fita de pescoço
Com toda exatidão
Para a fita que é de pulso
Usada na região.

Em meados de 60
Uma certeza se tinha
Que nas ruas de Salvador
Já vendiam a fitinha
E que foram adotadas
Pelos hippies da Bahia.

Compartilhar

Um pequeno resumo da história da fita do bonfim. Tão conhecida na Bahia e muito procurada pelos turistas. Salvador

Josenilson Ferreira Leite
16/01/2015