Epílogo

O arco íris se desfez das cores;
o sol corol de mwdo e dor,
quando sua luz, refletida,
gerava um arco sem cor.

A nuvem tremendo de frio,
se agasalhou.
Poetas emudeceram;
venderam sonhos que sobraram,
e mudas de fé murcharam.

Escassez e silêncio
num mundo destruído e assim
fez-se um epílogo.
Fim.

Mirzem
© Todos os direitos reservados