Site de Poesias

Menu

Rosinha

De manhã cedinho,
Ainda sinto o mato molhado,
Pelo orvalho da noite passada,

A madrugada passou bem de presa,
Apresou-me os passos em vão,
No portão da casinha amarela,

Não vejo você na janela,
Apresso-me para a estação,
O trem acabou de partir,

Dividindo ao meio o meu coração,
Rosinha você foi embora,
Levando a luz da aurora.

Compartilhar
Cesar Garcez
21/06/2014

  • 0 comentários
  • 204 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados