Site de Poesias

Menu

ESPARTANOS

ESPARTANOS
Os pais queriam os filhos homens tornar
Espartanos!E o meu não foi diferente:
“Engole o choro,seja homem,seja gente!
Não fique como mulherzinha a chorar!”
 
E eu medroso, o choro, os soluços, engolia,
Sem entender aquele raciocínio singular...
Em que eu chorava... e ele mais me batia...
E batia... para que eu parasse de chorar!
 
Ele mudou com o tempo. Isto é passado,
Não o recrimino, pois a maneira repetia
O modo que fora erradamente educado!
 
Hoje eu na reta final da vida chegando
Aguardando “de bater a caçoleta” o dia
Falo:-Sofro pai, mas não estou chorando!
Pedro Paulo da Gama Bentes -2014/04/12

 
 

Compartilhar
Pedro Paulo da Gama Bentes
17/06/2014

  • 0 comentários
  • 176 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados