Site de Poesias

Menu

Parasitas do capital

 Precisamos viver os dilemas existenciais, para entendermos a fórmula da evolução.
O existir é uma interrogativa constante. Os diversos ir e vir do dia a dia nos faz procurar respostas nas nossas atitudes e nas ações do outro.
Procure falar com a alma. Que os sussurros da tua alma, desperte os sussurros das inúmeras almas que o circunda, promovendo de forma coletiva a paz.
Vamos nos unir, esquecer dos dogmas, das linhas teóricas, difundindo a arte do bem viver e a prática de cultivar o nosso planeta. O trabalho é árduo, mas é possível! É hora de pensar, refletir, lembrar. Lembrar das crianças que são violentadas, das nossas florestas quase extintas, dos jovens que não chegam à fase adulta por causa das drogas, da corrupção que devora as inúmeras nações do planeta, do abuso de poder e tantas outras problemáticas encontradas no mundo contemporâneo.
A complexidade da vida moderna, e os conflitos da sociedade capitalista transformaram a existência em um breve resumo. Anos se tornaram meses, meses agora são semanas, semanas se converteram em dias e dias se abreviaram em horas. Reflita o contexto que nos circunda não deixe a vida passa.
Em versos, narro à esperança de uma humanidade que clama por paz. Reflita sobre o legado que recebemos do uso que dele fazemos e o que faremos no futuro. Pensamos hoje: um mundo justo para todos. Um lugar de paz, igualdade, fraternidade e liberdade.
Escreverei sempre em nome da nação humana, pois os dias passaram, a vida passará e nós todos morreremos, mas não podemos permite que a nossa existência passe em branco, assim utilizarei a literatura para trabalhar a cidadania, a moral social, representando o “povo”, os “bestializados” dentro do sistema.
Espero que um dia, os governantes possam nos ver e nos reconhecer enquanto cidadãos. É real que o cidadão não procura apoio aos governantes? Ou, os governantes não ouvem os cidadãos?
Utilizar palavras corretas é uma ferramenta para alcançarmos os corações dos nossos irmãos.
Precisamos ser ponderados ao falar, buscando não violar a compreensão dos ouvintes.
Falar com coerência é a fórmula para difundir a mensagem.
Não coloquemos o dinheiro como o centro de todas as coisas.
Ao longo da existência em muitos momentos pensamos em desistir; mergulhando em um vale de lamentações, murmúrios.Por consequência das nossas ações, perdemos a paz de espírito, o equilíbrio do ser, da alma; neste instante descobrimos a importância e o valor das nossas atitudes perante o mundo. 
Deus perdoa-nos pelas palavras erroneamente pronunciadas, pelas lamentações incabíveis. Somos aprendiz da vida, somos nada diante da vossa sabedoria. Deus de infinita bondade lance o teu olhar sobre nós. 
Todos que nascem, morrem; processo evolutivo do existir.
Quanta dor. Medo de perder você. A vida é efêmera. Ame sem perguntar até quanto, viva a vida de forma plena.
A morte é uma certeza para todos; somos conscientes desta afirmação, mas não compreendemos, ou tentamos não entender os processos evolutivos do existir.

Compartilhar
Dhiogo J. Caetano
07/05/2014