Site de Poesias

Menu

A chave do cofre !...

A chave do cofre !...
 
 
Não se derramam lágrimas sem sentido
Quando o coração sente, a alma chora
A dor, dor pungente, não vai embora
Fica albergada ao pé do ouvido     
 
Não se pranteiam lágrimas ao desalinho.
Uma janela aberta para o mundo
É a razão do sentimento profundo
Daquele que trilha o reto caminho
 
A esperança é alívio da saudade
Ninguém perde a coragem sem razão
Após o dia, surge a escuridão
Mas logo após... o dia, a claridade
 
A excelsa preeminência é a vida
O sentimento é lavra do Ser humano
É o recato, é a timidez ao profano,
Incompleto à eterna despedida
 
O sustentáculo da vida é o amor
Sutil flama que em nós se derrama
No vigor potente, que o sangue inflama
Como na singeleza pura duma flor !
 
Mil desatinos de insaciável desejo
Que a mente alimenta e o coração sofre
São para a alma, como a chave do cofre
Que alberga a mágoa que ora antevejo
 
O juízo universal, no amor consiste
Se é tudo que no mundo acreditamos
Porque então, muitas vezes odiamos
E não no dever, que na lei de Deus existe!
 
São Paulo, 08/04/2014  (data da criação)
Armando A. C. Garcia
 
Visite meu Blog:

 
brisadapoesia.blogspot.com

Compartilhar
ARMANDO A. C. GARCIA
08/04/2014

  • 1 comentário
  • 205 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados