Site de Poesias

Menu

A imperatriz da minha vida

Talvez ela nem perceba meu olhar

talvez ela nem lembre meu nome

com certeza ela não sabe

não sabe o quanto eu penso nela

não sabe que tudo me lembra ela

Ja eu, eu me lembro do encontro dos nossos olhos pelo acaso

do dia em que eu a vi pela primeira vez 

da roupa que ela estava, e do jeito que o cabelo dela estava arrumado

da vez em que sem querer nossas mãos se encostaram

ou de quando ela falava, 

sobre o mito de sicifo na aula de filosofia 

e cada palavra me fazia querer que a vez dela nunca acabasse

Porém, só me resta sonhar

talvez nós nunca se falemos 

talvez eu nunca envolva ela nos meus braços 

mas ainda posso sonhar

Sonhar que alguem deus tera pena de mim

ou que as reações quimicas corretas aconteçam

Dos velhos filmes de faroeste, dos livros e musicas

ainda trago a esperança dentro do meu coração.

Compartilhar
w.w
07/04/2014