Site de Poesias

Menu

Auto retrato

[Ilustração não carregada]

Auto retrato


Num sorriso amarelo
que me enruga a face.
Que forçado entre os dentes
mal se ouve o som.
Num gesto irônico
ao ver-me no espelho.
No lembrar sofrido
da boca que me beijava
que subitamente me calava.
Das mãos pequenas que
me tocava,
e fortemente me sufocava.
Dos braços que me abraçavam,
eram os mesmos que me prendia.
Do caloroso corpo que
me aquecia,
ao fim do ato, congelava minha alma.
A suave voz que me
pedia amor,
silenciosamente me tinha
como posse.
O meigo olhar que me
fitava com tanto amor,
era o mesmo que brilhava
por muitos outros.
Destruindo-me com veneno
lento, dosado em cada beijo.
Retrato-me ao sincero espelho
e me defino...


Estevo Lima

Compartilhar
Estevo Lima
06/04/2014