Destaques

Janeiro de 2006

Nossa amizade

O sentimento indecifrável e magnífico de pertencer soou do clarim divino aos ouvidos de Thiago Rodrigues dos Santos. A flamejante realeza incontestável desse poema-sonho que incendeia a escuridão estremeceu os anjos, cantando essa felicidade que renasce a cada dia, desde a eternidade angelical: a nossa amizade.

Ninguem cegou os olhos da nossa amizade
Pois a rosa que nasceu jamais morrerá
E os passáros que um diam cantaram
O soneto do amor cristalino
Ainda vivem e cantam a felicidade

EXTREMADA PAIXÃO

Esta poesia é um hino ao amor...
Recomendo como se arauto fosse...
Temos que ler e reler muitas vezes para conseguir
absorver toda a beleza nos versos presentes...

O verso que mais gostei foi:

Plena de desejos, seduzes de forma tão velada,
O frágil sonhador em busca de mais uma ilusão,
Obstinado pretendente de uma flor aventurada,