Site de Poesias

Menu

António Salvado

 


 
 

António Salvado nasceu em Castelo Branco (Portugal) em 1936. Poeta, ensaísta, crítico, antologiador, tradutor, director de publicações, tem colaboração poética em antologias, revistas e suplementos literários. Obteve várias distinções de que se destaca a comenda da Ordem de Santiago da Espada atribuída em 2010 pelo conjunto da sua obra poética que se consalida em dezenas de títulos. Está traduzido em castelhano, francês, italiano, inglês, alemão, búlgaro e japonês. Verteu para português, entre outros, os Poetas  Cláudio Rodriguez, Ricardo Paseyro, Alfredo Perez Alencart e António Colinas. Os seus textos em prosa têm sido reunidos sob o título Leituras, com seis volumes editados. Licenciado em Letras tem dividido a sua vida profissional pelo ensino e pela museologia.


 
Poesia

A Flor e a Noite, 1955; Recôndito, 1959; Na Margem das Horas, 1960; Narciso, 1961; Difícil Passagem, 1962; Equador Sul, 1963; Anunciação, 1964; Cicatriz, 1965; Jardim do Paço, 1967, Tropos, 1969; Estranha Condição, 1977; Interior à Luz, 1982; Face Atlântica, 1986; Amada vida, 1987; Des Codificações, 1987, Matéria de Inquietação, 1988; Soneto em Lembrança de João Roiz de Castelo Branco, 1989; Utere Felix, 1990; Nausicaa, 1991; O Prodígio, 1992; Dis versos,  1993; O Corpo do Coração, 1994, Estórias na Arte, 1995; Certificado de Presença, 1996, Castalia, 1996; O Gosto de Escrever, 1997; O Extenso Continente, 1998; Rosas de Pesto, 1998; A Plana Luz do Dia, 199&; Os Dias, 2000; Largas Vias, 2000; Quadras (in)populares e Sábios epigramas, 2001; Flor álea, 2001; A dor, 2002; Águas do Sono, 2003; Pausas do Aedo, 2003; A Quinta Raça, 2003; Rochas, 2003; Coisas Marinhas e Terrenas, 2003;Entre Pedras o Verde, 2004; Palavras Perdudas seguidas de oito encómios, 2004; Se na Alma Houver, 2004; Ravinas, 2004;Malva, 2004; Quase Pautas, 2005; Recapitulação, 2005; Modulações, 2005; Os Distantes Acenos, 2006, Afloramentos, 2007; No Fundo da Página, 2008, Essa História, 2008, Odes, 2009, Outono, 2009, A Ilha de Psara, 2011, Repor a Luz, 2011.

Poesia reunida e reeditada em

Pequena Antologia, 1986; ANTOlogia , 1985; AntoLOGIA II, 1993; ANtoloGIa II, 1993; Obra I (1955-1975), 1997; Obra II (1975-1995), 1997; Obra III (1995-1999), 1999; Sinais de Deus na minha poesia, 2005; Na Eira da Beira, 2005


 

Principais antologias organizadas

Antologia das Mulheres-Poetas Portugueas, 1961; Anunciação e Natal na Poesia Portuguesa, 1968; A Paixão de Cristo na Poesia Portuguesa, 1969; A Virgem Maria na Poesia Portuguesa, 1970; Antologia da Poesia Feminina Portuguesa, 1972; Orações dos primeiros cristãos, 1972; Oração e Poesia de Natal, 1985; Escritores Nascidos no Distrito de Castelo Branco, 2001.

  • "Poesia: o extenso continente."

Poesias de António Salvado

Título Data Com. Vis.
ECOS DO TRAJECTO I 02/03/2014 0 68
SALMO COM GRATIDÃO 02/03/2014 0 81
E PELA NOITE DENTRO 02/03/2014 0 56
AMANHECER EM TORAL DE LOS GUSMANES (LÉON) 02/03/2014 0 25
SOBRE UM PADRÃO TOMBADO POR TERRA 02/03/2014 0 24
A ÚLTIMA NAU 02/03/2014 0 38
FRAGAS 24/02/2013 0 68
Oculta Lágrima 24/02/2013 2 102
ENCONTRO 03/01/2013 1 99
Imoderada... 03/01/2013 0 45
AMANHECER EM TI 03/01/2013 0 95
O BEIJO,EM RODIN 03/01/2013 0 48
POLIFONIA 03/01/2013 0 46
É Noite, Mãe 07/05/2012 0 87
hayku II 19/04/2012 0 47
Kaikú I 19/04/2012 0 31
DECLAMAÇÃO 12/04/2012 0 54
FRAGAS 12/04/2012 0 50
PLANTAS DA BEIRA 12/04/2012 0 116
MEU CANTO 12/04/2012 0 69