Site de Poesias

Menu

UMA JAM (AMOR INSTRUMENTAL)

SEU CORAÇÃO FEZ TON-TON
E FICOU SURDO AO VER
OS CABELOS COR DE PRATO PERCURTIREM,
CONDUZINDO-O, DE OLHOS FECHADOS,
A SOLAR BUMBOS E GONGOS.
 
ELA CONTINUAVA VIOLINA
NUMA PAZ DE LIRA... NUM ZEN DE CÍTARA
FALANDO FEITO UM STEINWAY,
MOÇA DO CORPO BOSSA,
NO OLHAR MI, SOL... LÁ...
 
ELE A AMOU DESDE O MOMENTO
QUE SEUS TÍMPANOS VIBRARAM,
DESDE O MOMENTO QUE TAMBORES TROVOARAM.
ELA O AMOU COMO GUITARRA LEVANDO CHOQUE,
COMO O VENTO AMANDO A FLAUTA.
ELA O AMA, POIS O AMOR É PARTITURA,
ELE A AMA COMO UM AUTODIDATA.
 
ELE SE DECLARA FEITO CONTRABAIXO
E AO ESCUTAR A DOCE RESPOSTA,
SOLTA UM SORRISO SOPRANO
E NUM BEIJO GRAVE,
DEIXA A TARDE BACHIANA
E O HEAVY BAQUEADO.

Compartilhar
Praciano
02/07/2013

  • 2 comentários
  • 135 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados