Site de Poesias

Menu

ESQUECIDAS MUSAS

 

nas nuances sombrias
acho minhas musas

em soluços melancolias 
 

entedia-me noites plácidas
céu de estrelas, lua cheia,
dos pântanos as visões ácidas

obscuridade dos labirintos
buscas insanas e vãs
enebriam-me os sentidos

dos jardins multicoloridos em flores
apraz-me o cheiro das pétalas caidas
renego frescores de vivas cores

nas telas surreais de pavores
planto minha bandeira
de desconfortos e dores

nem arco-íris pós vendavais
anima-me mais que as tormentas
nas imprecisões dos temporais 

atino dos becos, berros,
fujo dos clarões
de abismos clamam ecos

anseio, demente,
realçar luzes
onde há trevas, somente...

 

(24/01/2010)

Compartilhar
EDILOY A C FERRARO
23/03/2013