Site de Poesias

Menu

Versos de Mel

[Ilustração não carregada]

Verte esse teu mel sobre o meu corpo
teus beijos cálidos e macios
como se o tempo só fosse de nós dois
É assim que eu me quero: preguiçosa
Por que as horas têm que escorrer
pelo dedos e anéis em pedras luminosas
como o lume que sai de teus olhos em fogo?
Mas essa poesia só poderia ser o
mais pleno lugar comum para qualquer um


   - que a leia -


Porque os anjos estão tirando um sarro
escondidos na fumaça do teu cigarro
Por que é assim doce como a ilusão
cegante e eloquente como toda confusão
Será que você me desmente?
Não, não podes, não é mesmo?
Por que simplesmente concordas
com o verso tão tolo e controverso
de que alguns sentimentos são como
flor que nasce e desabrocha roxa
no coração louco e estonteantemente trouxa
ou seria na pessoa perigosamente frouxa?

Compartilhar

Obrigada por me ler!
Tenha uma boa semana!
Amigos antigos, sempre bem vindos!

Elisa Gasparini
08/10/2012

  • 7 comentários
  • 781 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados