Site de Poesias


RELÍQUIAS

 
RELÍQUIAS
 
Lá no pico da colina,
coberto pela neblina,
chamei o Bem te vi,
e pedi para ele comigo
ir até lá.
 
E fizemos um caminho tranquilo,
lembrando de tudo de bom
que comigo quando estava
com Você, só me engrandeceu.
 
Ao chegar na colina,
cavei um buraco bem profundo,
e num bau bem fundo,
depositei todas as relíquias
ruins que do nosso relacionamento
aconteceu, e ficara la soterradas,
para jamais ser desenterradas.
 
E ao abrir meu coração,
guardei nele as relíquias,
que de você idealizei,
tais como a Clareira, a Cachoeira,
a Mandala e acima de tudo a Fada
linda e meiga, que nada mais é que você,
minha eterna Amada.
 
E só tenho que lamentar,
que agora você não mais, agora,
queira pelo menos comigo,
ser apenas um amigo.
 
E então desço do pico da colina,
que esta coberto de neblina,
com o Bem te vi,
chorar baixinho, por você,
que por mais que agora me ignore,
meu Eterno Amor por você vou guardar.
 
M . A. Tisi
( 19/06/2012 )

Compartilhar
Marco Aurelio Tisi
19/06/2012

  • 0 comentários
  • 167 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados
  • Tags: