Site de Poesias


ASSIM TE CONFUNDO EM MIM


A mim não basta mais querer-te
Por todo o tempo
Vez que o tempo não garante
Ter-te além deste momento
E doravante?
 
Assim não basta mais querer-te
Inteiramente apaixonada
Vez que a paixão é qual perfume
Que sem vento não é nada
E sem amor é só costume
 
A mim não basta mais querer-te
Por toda a vida minha e tua
Vez que a vida é refém da sorte
E de certeza, inteira nua
Não te terei além da morte
 
Enfim, basta-me querer-te
Num só corpo, um só espírito
Vivo ou morto, mas sem fim
E senhor do infinito
Assim te confundo em mim

Compartilhar
sergio néspoli
27/04/2012