Site de Poesias


Danada

Você é a minha cachaça.
Que me embriaga,
Põe meus pensamentos girando no ar,
 
 
Te bebo de dia, à tarde e a noite,
De madrugada, você não me larga,
De manhã cedo, não me deixa ir trabalhar,
 
Vou perder meu emprego,
Mesmo assim eu te bebo,                                                                  
Já fiz de tudo pra me libertar,
 
Num dia desses,
Eu cato cavaco, caio de quatro,
Te deixo de lado, vou pra macumba pra me libertar.
 
Não sei se consigo,
Viver sem você,
Tu és a danada que vai me matar.
 

Compartilhar
Cesar Garcez
25/04/2012

  • 1 comentário
  • 154 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados