Site de Poesias


Imperfeição de Amar

Entôo a poesia de alma metafísica
Recôndita ao coração de quem o olhar
Ausente de arte, arco-íris da vida
Refém do imperfeito sentido de amar

Respiro a estética da natureza crítica
A mercê da beleza de cores a desfolhar
Poeta do amor, livre da teoria e da lógica
Dos versos noturnos que te fazem pensar

Homem impuro, pelas insídias do vazio
A mentira que disfarça a cor da probidade
Em face negrume, a sociedade do silêncio

Aprisionada no desejo de soltar o seu grito
Pela força do vento, suspira a liberdade
Buscando a verdade, seu desafio infinito

 

Compartilhar
Murilo Celani Servo
01/03/2012