Site de Poesias


Mundo Poeta

Solidão, berço das reflexões
Fuga da vida, poeta e poesia
Pelo vento, sopra as paixões
Em versos de cores e fantasia

No infinito do tempo, corações
Súditos do amor, lutam em alforria
Imensidão da arte, eternas ilusões
Adornos da dor da alma que rima

O silêncio da noite, distante do real
Banha-se ao luar, átrio da pureza
Medita a essência, intuindo a natureza

Crepúsculo poético, um céu sem igual
A beleza da terra, eclipse da pobreza
Alvorada do artista, morte da tristeza

 

Compartilhar
Murilo Celani Servo
24/02/2012