Site de Poesias


reencontra-me

Ouço das estrelas,
ou da clara luz do sol,
e as forças da natureza
também trazem essa voz.
Querem meus sentidos todos
nos caminhos que eu vivi.
Querem meus caminhos todos
recontando histórias
que eu não aprendi.

Se deixo as mãos atadas
às crianças que me levam,
pelo meu melhor,
ao ouvir-nos as asas
posso abrir ao tempo
quem eu movimento,
quem eu sentimento,
quem eu sou...
deixar-me ser levado,
deixar-me vir a ser
o que Esse Amor propôs.

Faz-me, assim, de conta,
soma ou multiplicação.
Faz-me assim, e conta-me
outra história, reencontra-me
nessa outra direção.

Compartilhar
Célia de Lima
29/10/2011