Site de Poesias


Sem calmaria

Sem calmaria


Em meio as folhas secas, de cascalhos e pedras

Um outono cinzento , frio de nevoeiro

Eu caminhei

Eu andei

Te procurei

 

Em meio a tantos mares

Ondas que vinham e voltavam

Eu esta lá a te esperar

Quis te encontrar

Te busquei por onde andei

Procurei,

 
 

E em meio a tantas tempestades

Em meio a tantos ventos

Enfrentei o mundo e te procurei

Busquei por onde passei

O vento me arrastou

terremotos me balançou

não desisti e continuei

 

E entre a calmaria do deserto

e o queimar do iceberg

Continuei a procurar você

Não encontrei

não desiste e promete aos céus te encontrar

 

Não sei se no outono cinzento

Na tempestade do vento

Na calmaria do deserto

Ou no queimar do gelo

Eu sei que vou te encontrar

 

promete aos céus que vou te buscar

não importa quanto tempo isso ira durar

Só sei que meu coração não ira sossegar

Enquanto meu corpo no seu corpo se encontrar

Compartilhar
Cássia Freitas
30/08/2011