Site de Poesias

Menu

Pra sempre com você

Caminhava, há tempos, no escuro

Numa estrada longa e sofrida

Um percurso chamado solidão

Às vezes, nada enxergava à minha frente

Pois meus olhos emarejados 

Ofuscavam minha visão

Em cujas lágrimas, inclusive, me afogava

Mas, como tudo na vida, 

A pior batalha é aquela que não se enfrenta

E quando já me faltava fôlego

Surgiu uma luz no meu caminho

Um olhar que brilhava como o Sol

Quase me cegava, mas indicava para onde ir

E ao sair daquela estrada...

Meus pés não mais doiam

Pois agora flutuava

Na leveza de sua presença

E com um sorriso e uma mão estendida

Você mostrou pra mim 

A porta do seu coração

E foi, assim, com muita emoção

Que entrei de vez em sua vida

Compartilhar
André Neves Andrade
25/08/2011