Site de Poesias


Meu Diário

Meu Diário


Na sala, olhar no vazio...
Parou na estante. Um calafrio.
estava ele. Capa vermelha.
Na lembrança, brilha uma centelha.
Tomei-o nas mãos. Revirei-o.
Minha adolescência estava ali.
Emoções sentidas num frenesi.
Corajosa, abri-o e revivi...
A primeira serenata,
Uma melódica cantata.
O primeiro baile,
Cobriu-me dourado xale.
O primeiro namorado,
Meu coração machucado.
O primeiro beijo
Despertou-me o desejo.
Parei de escrever no dia...
Quanta agonia!
Da primeira perda sofrida:
De minha mãe, ausência sentida.
 

Imagem: Google

Respeite os direitos autorais.

Compartilhar
Mardilê Friedrich Fabre
14/07/2011