Site de Poesias

Menu

MENDIGO

 

 O povo passa ao meu redor

 

 ninguém olha pra mim.

 

 Nem pra me perguntar porque é que estou assim.

 

 De mãos estendidas quero um pedaço de pão.

 

 Ouço a dor do estômago falar mais forte que o coração.

 

 Tive que perder a vergonha

 

 Cobrir meus olhos com a mão.

 

 As pessoas correm de mim

 

 

pensam que eu sou um ladrão.

 

 

Todo sujo e rasgado vou caminhando pela rua

 

 

a procura de um lugar pra dormir.

 

 

Não tenho endereço, acho que vou ficar por aqui.

 

 

Toda noite antes de deitar nessa cama de papelão

 

 

sinto saudade do meu passado

 

 

as lágrimas derramam pelo chão.

 

 

Hoje para mim é só  tristeza

 

 

ter que acreditar nessa certeza

 

 

que um dia tive familia tive tudo

 

 

perdi e não tive coragem de lutar.

 

 

as vezes penso em voltar

 

 

Imagino! 

 

 

Será que a rua é o meu lugar?

 

 

Já tive a mesa farta

 

 

e não subi dividir.

 

 

Hoje penso será que é um castigo

 

 

por eu estar aqui?

 

 

Olho no espelho e vejo a minha imagem de mendigo.

 

 

Mas quando sai de casa um diploma eu deixei

 

 

hoje levo comigo

 

 

algumas latinhas que eu catei.

 

 

O dia começa e eu continuo a caminhar.

 

 Chego em um e em outro

 

 será que tem uma esmola pra me dar?

 

E assim vou vivendo a vida sem coragem pra voltar.

Compartilhar
juscelino alves
01/12/2010

  • 0 comentários
  • 119 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados