Site de Poesias

Menu

<: AUTO-CONSOLO -- A sensação do infortúnio :>

Vão rindo do meu marasmo
Bailam ilusões grotescas na minha mente
Vomitam lâminas afiadas sobre meus anseios.
E do sonho que conserva-se intacto perante a desgraça
Confortável e calado irreverencia o medo de acordar.
O meu inconsolo diário mostrando suberania sobre meus pesadelos
Ninguem ouvi !!
Ninguem vê !!
Só meu turvo ser senti.
Progridem disformes, debaldes como se aflitos
Entre os interstícios da dor, a tristeza engrenha-se
Quando sóbrio,
Vagam filamentos de ódio e náuseas
Uma neurose lúgubre, ufana e obíqua
Vertiginosamente me encanto com tudo isto
Revoltado, sorrio como se gostasse desta dor
A sensação do infortúnio
O sarcasmo !!
Sinto-me confortável e relaxado neste poço de ignorância.
Estáticos, os sonhos que não param de esmurar-me a face
Levianos, insanes
Alienações !!!
Meu momento de auto-consolo.
.
Perdoe-me meu estomago, nao chores de fome, simplesmente me abondone
.
" Desperdicei a chance de emprego por pura idiotice e irresponsabilidade, isto é o que penso e procuro nao sentir"

Compartilhar

Em certas pessoas, a estupidez e ignorancia parecem epidemias sem cura

O_crime_perfeito
09/09/2010