Site de Poesias


AS CORES DO MEU DIA.

AS CORES DO MEU DIA.

AS CORES DO MEU DIA.
 
Nevoeiros rosa grená, visões noturnas transparentes.
Cores diversas, músicas aleatórias sem definições.
Tom sobre tom invadem minha capacidade de pensar.
Hei de pensar em algo peculiar para o meu dia a dia.
 
Dias conturbados sem opções! Vejo cores nas ruas.
Labirintos extensos provocam-me! Beco sem saída.
Visita-me ó agonia, deixai-me a mercê do ocaso.
Que venha o inusitado, que venha sem passado.
 
Coração azul independente navega solto por aí
Viajando e indagando horizontes perdidos e cedidos.
Freqüência amarela em forma de círculos espirais.
Tudo muda de cor naturalmente como as ondas do mar.
 
Acordo no meio da noite respirando sua presença vazia.
Ausência inexplicável de sons! Imagino-te ó dor voraz.
Riscos coloridos se juntam e formam imagens inexistentes.
Torno suspender as horas, pauso no tempo preciso do dia.
 
Estou entre o vão da realidade e o meu universo estático.
La fora a vida pulsa, pulsa como meu pulso pulsa – Lilás.
Eu faço a pauta da vida e solto o som da melodia presa.
Fixação óbvia por uma personagem metódica e inconstante.
 
Uso tons avermelhados para soltar as palavras do meu interior.
Pronuncio discretamente meus desejos através dos meus lábios.
Mando-te músicas como recados simulados à minha vontade.
Espero sua decisão sem sair desse mundo irreal! Espero-te.
 
Soraia
 
 

 

Compartilhar

Tem dias que me vejo cores...
Coloro minhas direções, sem um rumo certo;

http://www.chatjukebox.co... na luz

Ciganita
21/06/2010