Site de Poesias


Poesia Engraçada

A noite que transcorre subjetividade

anuncia a revolta de sentimentos

dissolvidos em conflitos inconscientes.

 

A minha alma entoa cantos estranhos

tentando traduzir a essência do invisível

mostrando a limitação das consciências

presas em grades insondáveis.

 

À espera de respostas impossíveis

o meu coração navega em oceanos profundos

de sensações inexplicavéis.

 

Esperando a paixão malvada

evitando o amor mais calmo

negando a sabedoria

Aceitando a ousadia

é certo que não vou acabar bem.

 

sabendo do medo da morte,

que percorre todo o meu corpo

que ameaça toda a minha mente

que me faz lembrar a fragilidade da minha espécie.

 

Que a cognição me ajude

que a felicidade me atravesse

que as pessoas sejam boas.

 

Tomara que a tão sábia inteligência dos humildes

me mostre o caminho do universo do éden.

 

No mais, as minhas energias estão esgotadas,

é hora de acabar logo com isso.

 

Compartilhar
Diego de Andrade
23/03/2010

  • 0 comentários
  • 556 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados