Site de Poesias


Desastre

Estou nublado tanto quanto o tempo,
raios,tempestades
e o vento frio saem de dentro de mim,
a natureza tornou-se um espelho.
Eu mesmo apertei o botão do detonador,
que levou abaixo o meu alicerce,
dentro de mim restam escombros,
fumaça e pedaços de concreto,
tudo escuro,
é possível ouvir os gritos de agonia dos feridos,
impossível esquecer o que passou.
"Está tudo bem?",
ouço ao longe as vozes,
está tudo bem,
porque estou vivo
e apenas por isso.
A reconstrução custará trilhões
e mais trilhões,
não tenho nenhum centavo...
Não perdi as esperanças,
vejo em meio a esse caos todo
a luz da lanterna de Deus,
o resgate chegou!
Minha vida só é mantida por aparelhos,
Deus é quem os mantem ligados...
Quem dera eu tivesse tido uma amnésia,
o pior é que eu lembro de tudo...
Quando receberei alta?
Deus é quem sabe,
viverei a espera de um milagre.

Compartilhar

tem dores que só são suportáveis,por que Deus nos sustenta... Salvador

Everton Rocha Carneiro
24/10/2009