Site de Poesias


Flor do Meu Jardim

[Ilustração não carregada]

 
 
 
Vives presente em torno de mim,
mas em tua suave discrição,
às vezes te fazes desapercebida.
Tua raridade não está no teu corpo,
mas na alma que o anima.
Tua visão encanta, mas é teu coração
que me atrai em teu afeto leve.
Tua paz acalma minha guerra.
És etérea sutileza que
sublima-se em  sensualidade.
Lembrar de tua sempre beleza,
é recordar a imagem
do desabrochar de um botão.
Flor dentre outras flores,
mas única flor meu jardim.
Teu ser é o melhor de cada estação,
Não tens a fugacidade das
flores que brotam na primavera,
pois tuas pétalas comungam
com a promessa de eternidade.
Tens o calor, mas não és ardente,
como se faz o verão em seu auge.
Não tens a melancolia do outono,
pois em ti, os tons cinza
agregam sentimentos de paz.
Não tens o vento frio
e cortante do inverno,
pois já aprendeste a ser brisa
que refresca a pele em carícia.
Longe dos labirintos emocionais,
dos atrativos jogos da sedução,
teus sentimentos simples e singelos,
tua franqueza e honestidade.
Emanas singela humildade,
mas nunca servidão,
pois tens ares de majestade.
És rainha que não possui,
pois que não precisas da posse,
já que tens a oferta de meu coração,
flor única dentre
as flores do meu jardim.

 

Compartilhar
Gilberto Brandão Marcon
16/08/2009