Site de Poesias

Menu

Sem palavras

[Ilustração não carregada]

 
Existe  um  vazio  e  uma  interrogação no  ar
Provocados por essa ausência inexplicável.
Passam-se os segundos, minutos, horas,
Dias, semanas... e continua  o  silêncio.
Pensamentos diversos vão  e  voltam,
Num turbilhão  de  emoções latentes
Que  buscam  e  rastreiam lampejos
Em busca de descobrir  o por quê?
Causa  que  possa  tentar explicar
Essa  ausência   de   justificativas
Plausíveis, claras e ponderadas,
Que surtam o efeito de aplacar
A angústia, ânsia  e  tormento
Dessa triste e longa espera,
Que parece não  finalizar...
Mas isto tem que acabar!
Esse silêncio demonstra
Que a resposta existe,
E   só  falta   aceitar
Que o fim chegou.
Sem palavras.
É só o fim.
O fim.

Compartilhar

Imagem: Google(free-stile.blogs.sapo.pt) Poesia escrita em 30 de julho de 2009

Rosana Nobrega
30/07/2009