Site de Poesias


Vida

Vida

 
 
 
Vida, estranha viagem,
são corredores de luz.
Uns são infinitos, outros são becos.
Uns eternos, outros efêmeros.
 
Vida, mandala de destinos.
Um corpo pesado
ou um ser alado.
Cavalo indomado de cada um.
 
Vida, e as incontáveis estrelas
iluminando o relevo urbano.
São mãos que fazem, 
são espíritos que sonham.
 
É o coração vermelho de cada um
buscando a sua perdida liberdade

 

Compartilhar

Se desejar ouvir o áudio:

http://recantodasletras.u...

Gilberto Brandão Marcon
31/07/2009